TRAI MEU MARIDO SEM QUERER NO CARNAVAL MAS FOI SEM QUERER….

TRAI MEU MARIDO SEM QUERER NO CARNAVAL MAS FOI SEM QUERER….

Até agora não tive coragem de contar a ninguém o que me aconteceu num carnaval recente, não vou dizer o ano e vou preservar alguns fatos, porque apesar de e ter gostado do que aconteceu eu não gostaria de que alguém lesse esse conto e identificasse…. mas eu sinto uma necessidade de relatar talvez para poder desabafar, nunca falei pra ninguém, exceto a minha analista. 

Me  chamo Rita , sou medica radiologista, e trabalho numa clinica particular onde tem vários médicos, enfermeiros e assistentes. sou uma mulher de hábitos normais, tenho 1.69 sou ruiva com algumas sardas , seios médios bem empinados e um bumbum  arrebitado porque gosto de malhar pra manter tudo no lugar, eu tenho um belo corpo . Apesar de meus 42 anos.
Sou casada com O Edson,  1,75 m. de altura, 73 kg, e 43 anos e  apesar do pouco tempo de que dispõe, também cuida de seu corpo, de maneira que formamos um casal bonito e muito elogiado, meu marido é executivo de uma empresa multinacional e  levamos uma vida bem confortável. e nesse carnaval o chefe do me marido  nos convidou e mais alguns com cargos de chefia   para passar o carnaval na praia e  ficar em sua casa de praia em Florianópolis . Por insistência de meu marido  acabei topando e fomos no sábado por volta das 15:30h. e lá já estavam diversos colegas alguns com esposas ou namoradas, outros sós, ao todo tinha cerca de 15 pessoas.
Quando cheguei notei que a casa era maravilhosa, cujo parte dos fundos dava direto  para o mar, a praia ficava a uns 50 metros da casa  tinha  quatro quartos, uma ampla copa cozinha, e uma varanda, e a churrasqueira num dos cantos e uma piscina  , tudo decorado com muito bom gosto, logo que chegamos  fui apresentada a todos  conversamos um pouco e ao final da tarde  fomos tomar um banho de praia. Na volta já estava escurecendo, após uma ducha para tirar a areia do corpo, ainda com roupa de banho  ficamos em volta da churrasqueira onde rolava  uma carne assando, todo mundo por ali comendo uma linguiça assada cortada na farofa enquanto o resto chegava ao ponto , e tomando uísque, ouvindo música e conversando, entabulei uma conversa agradável com a esposa do Márcio que era advogada, e o meu marido  conversava animadamente com seus colegas e, neste ritmo o churrasco ia sendo servido. 
Terminado o churrasco, continuamos conversando e bebericando,  quando me dei conta já passava das duas, quase  todas as  pessoas já tinham se recolhido um a um , e os quartos foram todos tomados, meu marido completamente grogue por causa do uísque já tinha entrado, tb  entrei na casa e fui procurar por ele  achei ele e outros deitados na sala de televisão em uns colchoes espalhados pelo chão, como as mulheres se alojaram nos quartos eu  deitei-me ao lado dele, abracei-o e, em seguida sob efeito do álcool também acabei adormecendo. 
Lá pelas tantas da  madrugada fui senti um roçar em meu corpo e acordei, como tudo estava totalmente escuro não deu pra perceber que não era meu marido mas  senti uma mão passando pelos meus quadris e coxas e um volume encostado em minha bunda e essa mão deslizava nos meus quadris, descia até as coxas, voltava pela bunda ou pela frente das coxas alisando minha xana e  minha barriga e o volume que roçava minha bunda era  persistente, levemente, meio sonolenta, sem mesmo abrir os olhos porque tava escuro , achei que fosse meu marido, porque  ele sempre fazia isso, aquela mão e aquela pegaçãozinha  gostosa no bumbum estava me agradando, logo essa mão ficou mais atrevida e enfiada dentro do meu biquini  já acariciava meu sexo , o tesão foi crescendo e abri levemente as coxas para facilitar o trabalho da mão que, por sua vez, massageava  meu clitóris. 
Imaginando  ser meu marido eu não ofereci  resistência nenhuma aquelas caricias, até  facilitei jogando um pouco meus quadris e bumbum para trás, para sentir melhor a pressão na bunda. Nesse movimento deixei ele encaixar-se meu corpo  por completo ele então abaixou a parte de baixo do meu biquini até a metade das coxas e ele encaixou seu membro nas minhas coxas e penetrando na minha xana, quando eu levei o maior susto da minha vida ao perceber  naquele momento que o homem que estava ali não era o meu marido, porque era uma pica bem maior e suas coxas e sua barriga eram bem mais peludas, meu marido era, quase sem pelos, senti que  suas coxas eram sensivelmente mais grossas que as do Edson e o volume que eu já sentia agora  dentro de mim  era bem maior.

Com o susto, abri bem os olhos que já acostumado com a escuridão  e vi  meu marido bem ali na minha frente, deitado de costas para mim e dormindo a sono solto. Paralisada com a situação, e com o coração querendo sair pela garganta, meu primeiro impulso foi  levantar e sair dali e dar a maior bronca mas eu reprimi esse impulso e com medo de com o escândalo acordar todo o mundo e causar um tumulto, fiquei  sem saber o que fazer enquanto isso aquela mão continuava as caricias e  com um dedo já enfiado na minha gruta e seu pau encaixado mesmo  com o medo,  acabei inexplicavelmente sentindo um tesão louco, como nunca havia sentido. Resolvi fazer de conta que continuava dormindo e ver no que dava deixei rolar. Quando ele começou a beijar minhas costas, senti que  a sua mão soltava os lacinhos da parte debaixo do meu biquini e cuidadosamente o retirava por completo, fiquei apavorada mesmo sendo meu marido tinha mais gente deitadas ali, percebi que em seguida senti que ele também tirou sua sunga e encostou seu pau na minha bunda e com a mão ele afastou minhas coxas mais um pouco, eu não facilitei nem impedi só deixei rolar tal minha excitação , depois enfiou o pau entre elas até socar na minha xaninha  que não era o pau do meu marido eu já tinha certeza então eu ficava só imaginando o tamanho daquele pau que estava me fodendo mesmo sem jeito porque a situação não ajudava, aquilo me deixou completamente louca, foi quando  virei-me de bruços pra facilitar  e meu amante desconhecido veio para cima, ele mordia levemente minha nuca, e com as mãos acariciava meus seios e estocava aquele pauzão maravilhoso na minha xana que naquele momento já estava totalmente arrebitada para trás e para cima, pra facilitar as coisas. 
Eu estava sendo possuída por um estranho que não dava pra eu saber quem era por causa da escuridão total, não sei quantas vezes eu gozei.eu mordia a fronha do travesseiro para não gemer de tanto tesão, até que ele, gozou enchendo me com seu esperma. logo em seguida  ele se levantou e saiu. Esperei  um pouco, e também me levantei,  fui ao banheiro, tomei um banho e voltei. na manhã seguinte  Olhava o Paulo ali dormindo e não acreditava no que eu  tinha feito, eu tinha traído meu marido com um desconhecido, bem ali, ao lado dele. Fiquei ali, com um turbilhão de sentimentos loucos de culpa, de satisfação tudo isso tudo me consumindo, todos nós dormimos até bem tarde levantei por volta das 10:00h., o Edson  já tinha se levantado, fui tomar café, ele já  estava ali, abracei-o e beijei-o,como sempre fazíamos, dei graças porque  não percebeu nada, depois do café fomos para a praia porque quase todo mundo já tinha ido, os homens e as mulheres tb.. entrei na água um pouco depois me deitei na esteira e fiquei só observando  os homens que passavam a minha frente.
Comecei a exercitar minha imaginação, fiquei imaginando qual deles seria o meu amante desconhecido da noite anterior,  e, quando dei por mim, estava medindo com os olhos todas aquelas coxas, barrigas e… os  volumes sob a sunga para tentar descobrir quem era.  Pelo menos três deles se encaixavam no perfil,  um moreno claro com mais ou menos um metro e oitenta, corpo bem peludo  descobri que chamava-se Anderson,  o segundo era Márcio, o marido da Raquel  que se tornou minha amiga  ficamos conversando bastante antes de ir dormir  na noite anterior, e o terceiro era  mais baixo mas era bem peludo também e eu não lembrava-me do seu nome. depois da pria voltamos e durante o almoço  conversei com todos eles pra ver se algum deles se entregava, mas todos eles me tratavam com a maior naturalidade e nenhum  deles nem de leve se insinuava ou tocava no assunto, comecei a imaginar então se eu não estava errado na minha avaliação e se não seria um  outro que eu achava que não se encaixava no perfil, s[o que eu estava  curiosa e determinada a descobrir quem era.
Como tudo era festa a noite, rolou outro churrasco  desta vez peguei um copo de uisque para mim e outro para o Edson meu marido , enquanto eu bebericava o meu eu servia a vontade para  ele eu dessa vez eu que estava a fim de que ele se apagasse novamente só assim eu teria a chance de que o meu amante misterioso da noite anterior  se manifestasse, notei que uns amigos do meu marido tb fazia o fervo pra que ele bebesse, e notei que os tais não bebiam na mesma intensidade,  O meu marido  estava num papo tão animado com todos ali e percebi que ele estava visivelmente alto pois tinha tomado varias doses comigo e com os amigos e conversava animadamente, por volta da 1 hora da madrugada ele já estava quase apagado.

Percebi também que meus três possíveis amantes estavam bem acordados notei que eles não beberam tanto quanto os demais notei eles conversando entre si, passei a perceber que o Anderson olhava disfarçadamente pra mim e eventualmente olhava um pouco mais demorado para mim e meu marido, mas não dava muita bandeira que o denunciasse.

Ao fim do churrasco fomos todos pra sala começamos a assistir um filme no DVD, todos deitado nos colchonetes espalhado pela sala, aos poucos o movimento foi se acalmando porque todo mundo ia se apagando um a um devido ao excesso da bebida, eu continuava bem sóbria, ao contrario da noite anterior que eu estava meio grogue  lá pelas tantas  todos apagaram inclusive o Edson meu marido que estava  

completamente bebado não resistiu 10 minutos de filme, ali mesmo na sala de TV, esperei que um a um todos dormissem desliguei  TV apaguei todas luzes,  deitei-me ao  lado do meu marido decidida a deixar uma marca com a unha  se o meu amante misterioso viesse, só que dessa vez só fechei os olhos fingindo dormir mas não adormeci fiquei só imaginando a noite anterior e  fiquei só aguardando pra ver se alguém se manifestaria, era um silencio total ouvia-se ao fundo se ouvia o som das baladas de carnaval ao longe, cerca  de meia hora depois que deitei-me senti novamente uma mão em meus quadris e alguém cuidadosamente se deitando a meu lado. Fiquei imóvel e esperei, logo a mão foi bem  mais atrevida que a notie anterior, já entrava direto em meu biquini e acariciava meu clitoris, fiquei passiva mas depois dessa bolinação levei a mão para trás para tentar agarrar  aquele membro e descobri quem tinha transado comigo na noite anterior. 

Foi quando levei outro susto  porque achei que  não era o mesmo membro mesmo  por cima da sunga e duro pude sentir que era   um pau normal. Fiquei  paralisada,eu não poderia fazer nada. Eu já, tinha deixado ele me bolinar e eu estava segurando aquele pau desconhecido. se por um lado eu estava assutada por outro lado, fiquei  excitada novamente  mesmo sem saber de quem era comecei por acariciar aquele pau,  por cima da sunga, logo ele abaixou a sunga e tirou o pau pra fora ao mesmo tempo que ia soltando meu  biquíni o mesmo da noite anterior desamarrou os laços laterais  depois de me livrar do biquini eu comecei a passar a mão em seu corpo e era também num corpo peludo, não perdi tempo como se fosse uma caricia eu arranhei na altura do peito,  quando fui,  encoxada por outro homem também meu corpo gelou na hora mas nada me assombrava mais, já que eu estava cheia de tesão e totalmente enlouquecida. então ele me encochou e enfiou aquele pau na minha xana, bombou até quase gozar então percebi  outro homem que eu também não conhecia e esfregava seu volume na minha bunda que estava ja merce dele, então ele  começou a me chupar  meu pescoço  por trás fui a loucura, depois senti que ele veio, já com aquele  pau introduzindo na minha boceta. quando entrou na hora tive certeza  era meu pau da noite anterior. 

Senti aquela cabeça enorme  entrando na minha chaninha toda molhada e já  não tinha dúvidas.deixei ele me penetrar ele cuidadosamente socava até o fundo com todo cuidado pra não acordar ninguém, senti que ele tinha gozado  depois disso  o cara do pau normal se posicionou por traz e me estocava, entrava completamente…  pra quem tinha sentido aquele membro enorme o outro nem fazia muitas cocegas mas a situação estava tão  excitante que eu gozaria até com um dedo me tocando.
Eu sentia que meu  corpo vibrava de tesão, na minha mente imaginava sendo comida pelo meu marido,  tive orgasmos multiplos com aquela sensação. eu bruscamente virei deixei o que me comia com o pau na mão, deitei-me e puxei o meu amante original pra cima de mim e ofereci minha xana já inchada de tesão para meu amante original que não se fez de rogado, encostou a cabeça na porta da bocetinha e novamente começou a me penetrar, devagar,  só que dessa vez de frente pra mim e pude visualizar seu vulto e acariciar seu corpo, não esqueci do meuproposito tambem deixei uma marca profunda de unha na altura do peito, para depois  eu sentir aquela cabeçorra entrando e alargando as paredes da minha boceta só que dessa vez mesmo não sabendo quem é eu estava consentindo. quando aquele pauzão entrou todo, tocava o fundo do meu útero. abri mais  as pernas facilitando seu trabalho, e  para não me machucar. Enquanto meu amante original me comia gostoso  o novato colocou seu pau na minha boca, com pouco tempo ele , gozou  na minha boca, acabei por engolir tudo não tinhamos toalhas higienicas ali,  meu amante orignal tambem gozou, desfalecida me virei de bruços  pra descansar daquela sessão, senti que um deles se afastou rumo ao banheiro pra se limpar provavelmente, então senti um corpo se deitando sobre o meu, senti um pau encaixar nas minhas nadegas procurando meu rego percebi claramente as intenções que era comer minha bunda, fiquei apavorada eu só fazia anal com meu marido raramente, porque doia muito mesmo ele tendo um pau normal, .. e eu não aguentaria se fosse aquele cacetão do meu amante original estava apavorada, mas não podia nem sussurrar reclamando devido a situação, eu tinha que aceitar e deixar-me ser subjugada.

Fechei os olhos deixei rolar, senti que o tal cara passou saliva na porta do meu cuzinho, lubrificou enfiou um dedo, e em seguida colocou a cabeça primeiro senti que a cabeça tinha entrado, ufa minha sorte foi que o pau do cara era normal, mesmo assim devido a situação e a falta de lubrificação doeu pra caramba novamente mordi a fronha do travesseiro pra suportar, depois das primeiras bombadas, meio que me acostumei até pude curtir um pouco.. que doideira… meu macho tinha gozado senti seu jato quente invadir-me, instintivamente comecei a contrair meus musculos anais senti que isso o deixou satisfeito, depois de gozar ele deixou ainda um pouco mais dentro de mim, até que senti ele murchando aos poucos

 depois ele tambem se levantou, e foi embora em direção ao banheiro depois de alguns momentos eu tambem me levantei, peguei meu biquini e , fui ao banheiro me lavar, agora era só aguardar o dia seguinte para tentar identificar a marca que eu deixei nos dois, , então do dia seguinte quando praticamente todos tinham ido a praia eu tb fui, e tinha a missão de identificar, observei um a um os homens e não demorei muito a identificar os dois, eram   de Anderson e Flávio,  não tive dúvida nenhuma,  eu já sabia agora quem tinha me comido mas eu continuava sem saber quem era o dono daquele mastro da primeira noite. 


Depois disso não rolou mais nada na noite seguinte mesmo porque na noite seguinte porque um casal foi embora mais cedo então eu e meu marido dormimos no quarto  na cama de casal,  e por mais bebado que meu marido ficasse, acho que nenhum dos dois teria tanta coragem a ponto de invadir o quarto, ficamos os  tres dias e  fomos embora  não deu pra eu ter a certeza quem era quem, e depois  e na empresa todos se comportavam  de forma ilibada, mesmo porque eles eram casados,  e nenhum deles nunca foi ousado o suficiente pra tocar no assunto embora tivesemos outros  eventos que reunia a turma, mas depois desses dias  nunca mais  tivemos oportunidade  mesmo que num cantinho da sala de ficarmos a sós, por isso minha aventura de carnaval foi inesquecivel..

6 Replies to “TRAI MEU MARIDO SEM QUERER NO CARNAVAL MAS FOI SEM QUERER….”

  1. Belo homem de Brasília, 44 anos, em forma, 1,78 77 kg olhos verves, moro só meu apt em Brasília e busco mulheres reais, verdadeiras bem resolvidas, casadas, solteiras, noivas, gatas Bi que desejem realmente uma amizade segura e saudavel com um homem amante e especializado em sexo total com adoração Oral demorado e Anal profundo carinhoso, se você mulher deseje algo real me acesse whatsapp com fotos reais, (61) 99638-1012

  2. Boa tarde.
    No 9º parágrafo você mencionou o seguinte: “na manhã seguinte Olhava o Paulo ali dormindo e não acreditava no que eu tinha feito”. Sendo assim, você deixou claro que o nome do seu marido não é Edson, mas sim Paulo. Elementar minha cara. rsrsrs Bjs.

  3. tenho a fantasia que seduzam e transam com minha esposa sem ela saber que eu sei,sei que ela esta precisando de uma boa trepada mas quer dá uma de certinha, então facilito a sedução,ela é bonita com 39 anos,se interessar me envi fotos de rosto e dote

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *